quarta-feira, 11 de maio de 2011

DERRUBANDO O ESPÍRITO DA GRÉCIA



- Atos 17:16-34
         Após a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes o evangelho começa a ser espalhado por todo o mundo com uma grande velocidade, tamanha era a motivação da igreja primitiva. Quando Paulo e Barnabé pregaram em Icônio, grande multidão creram em Jesus, incluindo judeus e gregos. Paulo pregou para todos os habitantes da Ásia e o Senhor fazia milagres extraordinários em sua vida. A ponto dos enfermos levarem lenços e aventais de uso pessoal de Paulo, e as enfermidades fugiam das vítimas e os espíritos malignos se retiravam.
         Em muitos locais a pregação do evangelho arrebatou um grande número de seguidores, igrejas eram instituídas, vidas eram transformadas, sinais, prodígios e maravilhas acompanhavam o povo que passava a crer no poder de Jesus Cristo. O evangelho alcança também o continente europeu, mas quando Paulo chega em Atenas algo diferente acontece, ele se depara com um povo idólatra e acentuadamente religioso, mas que não aceitava a verdade de Deus.
         Atenas é a capital da Grécia, e naquela época era o centro religioso do mundo greco-romano. Em Atenas predominava o politeísmo (crença em vários deuses) e a Grécia influenciou o mundo com seus costumes e cultura, com o intelectualismo, a adoração ao corpo, a democracia que substitui a teocracia, a competição, o sistema político ocidental, a educação, a arte, diversas áreas de dominação.
         Paulo com intrepidez se levanta no meio do Areópago e com uma estratégia dada por Deus anuncia a Jesus Cristo. Não é registrado grande êxito nesta missão, não se fala de uma igreja em Atenas, de multidões se convertendo, se batizando. Os atenienses criticam a Paulo e o chamam de “tagarela”. Alguns escarnecem e outros não dão muita atenção. Mas o que acontece para que haja tanta resistência no coração destes gregos? Eles buscavam somente a sabedoria humana, aquilo que o homem pode explicar e achavam loucura a pregação do evangelho. Estavam demasiadamente cheios de suas filosofias e achismos e por isto impossibilitados de receberem a verdade do Senhor.
- 1 Coríntios 1:20-25
         Não há nada de errado em buscar sabedoria, mas a sabedoria humana foi aniquilada pela de Deus que é profundamente maior que a dos homens. A igreja de Beréia, registrada no mesmo capítulo de Atos, demonstra que podemos examinar as escrituras, estudar a Palavra e ainda assim não ser consumidos pelo entendimento simplesmente humano.
         Imagino nos dias de hoje alguém anunciando a Jesus da maneira que Paulo fez aos atenienses. Seria alvo de críticas, de ínumeras acusações em blogs e programas de debates teológicos. Com certeza seria acusado de ser um  enganador, um blasfemador. Será que este sentimento que havia nos corações destes gregos continua agindo hoje no coração de muitos homens? Será que há atuação do espírito da Grécia que tenta minar aquilo que Deus tem realizado em nossa geração?

- Daniel 10:20-21
         O principado da Grécia influenciou o mundo e impregnou sua cultura. Traz a intelectualização, a humanização da palavra de Deus, levando o homem a confiar em si mesmo e no seu conhecimento. É um sistema que nega o sobrenatural, profético, a cura, os demônios, a manifestação do Espírito Santo, ridicularizando aqueles que nisto acreditam. Hoje a igreja predominante na  Grécia é a Ortodoxa, e tudo o que foge disto é visto como ameaça, por isto missionários são perseguidos neste país. Este principado leva a muitos homens a viver somente no natural e superficial, “tentando” explicar a tudo aquilo que é espiritual. Ele traz o impedimento do mover apóstolico, do crescimento da igreja e pregação da Palavra de Deus. É aquilo que ingessa e paraliza muitos homens que deveriam levar a palavra e andar na dimensão do Espírito Santo.
         Traz de maneira aceitável aquilo que é condenado pela Palavra de Deus. Então vemos entrando cada vez mais na sociedade a sua atuação: casamento de homossexuais, legalização do aborto, banalização do sexo e propagação da pornografia, a pregação de um evangelho sem a busca de santidade, sem a necessidade de largar o pecado, trazendo a justificativa de ser algo cultural.
- Zacarias 9:12-14
         Os filhos de Sião se levantam contra os filhos da Grécia. Devemos nos opor aquilo que tem origem naquilo que não provém do Senhor. Renovar nossa mente não aceitando aquilo que foi imposto por este espírito da Grécia em todo o mundo. Devemos ser uma igreja que faz a diferença neste mundo, que vive pelo mover profético do Senhor nesta geração. Jesus está voltando e irá triunfar com sua igreja.
         Não buscar a soberba e satisfação mundana, mas antes o reino de Deus e sua justiça. Não devemos aceitar este pensamento grego dentro da igreja. Temos que buscar aquilo que toca e move o coração de Deus.

- Marcos 7:24-30
         Para finalizar esta mensagem vemos uma mãe grega, que se aproxima de Jesus e com sua fé e perseverança alcança o milagre. Naquele tempo Jesus trazia o evangelho para os judeus, ainda não havia sido revelado aos gentios. Mas a declaração desta mulher move o coração de Jesus e sua filha foi liberta.

Caia por terra o espírito da Grécia e vivamos o sobrenatural de Deus!

Um comentário:

  1. Maravilhoso, pura verdade, sentimos essa presenca imunda ao nosso redor, tanto na igreja , como dentro de nossas casa e lugares q frequentamos, a midia e' a principal meio de influenciar as multidoes com essas mentiras, arrastando assim, muitos cristaos para seu carcere. Que possamos refletir sobre nossa vida, nossa forma de ver e viver....paz de Cristo

    ResponderExcluir